Topo
O site do Hospital Beatriz Ângelo usa cookies para assegurar uma experiência de utilização adequada e para conhecer o fluxo de visitas e suas características.
Ao navegar neste site está a consentir a utilização de cookies. Para mais informações consulte a Política de Cookies.
Serviço Nacional de Saúde
República Portuguesa

Hospital Beatriz Ângelo

Navegação Principal do site

Carlos Palos e Soraia Bispo explicam na RTP1 a importância da lavagem das mãos

2018-05-08

Carlos Palos e Soraia Bispo explicam na RTP1 a importância da lavagem das mãos

Carlos Palos, médico internista coordenador da comissão de controlo de infeção na Luz Saúde e no Hospital Beatriz Ângelo, e Ana Soraia Bispo, enfermeira responsável da mesma comissão neste hospital, foram convidados especiais da rubrica de saúde do programa da RTP1 ‘Agora Nós’, no passado dia 2. Ambos explicaram a importância da lavagem das mãos como forma de prevenção de infeções e de combate à sépsis, na linha da campanha deste ano da Organização Mundial de Saúde (OMS) para o Dia Mundial da Lavagem das Mãos, a 5 de maio.

Segundo a OMS, todos os anos há 30 milhões de casos de sépsis, que causam a morte de seis milhões de pessoas em todo o mundo, lembrou Carlos Palos (ao centro, na foto, ao lado do médico João Ramos, apresentador do ‘Diga Doutor’). «Todos temos infeções, como amigdalites e gastroenterites, cuja gravidade não põe em risco a nossa vida. Quando as infeções ultrapassam esta gravidade e estão já generalizadas, estamos a falar de sépsis, cuja forma mais grave é o choque sético (tensão arterial muito baixa, provocada pelas bactérias ou pela resposta do organismo). Em teoria, todas as infeções podem terminar em sépsis e por isso é tão importante intervir ao nível da prevenção», explicou. «Nós vivemos rodeados de bactérias. E, por exemplo, quando vamos comer sem termos lavado as mãos, é muito grande a probabilidade ingerirmos bactérias que vão provocar-nos infeções. É por isso que a lavagem social das mãos, com água e sabão, é fundamental», salientou ainda.

Ana Soraia Bispo, por seu turno, explicou como se deve lavar as mãos e os momentos em que nunca podemos esquecer-nos deste ato simples de higiene: antes de comer e depois de ir à casa de banho. E, para isso, «um bom sabão neutro» é suficiente, pois elimina 80% das bactérias (os sabonetes bactericidas, que limpam 99% das bactérias, «não são bons, pois eliminam a nossa flora de bactérias, que nos protege das agressões de outras»). Na rua, e caso não haja acesso a uma casa de banho, «um gel desinfetante ou toalhitas de bolso são uma boa solução», concluiu.

Veja a participação de Carlos Palos e Ana Soraia Bispo no programa

 

 

voltar
 
 
Luz Saúde, S.A., Sociedade Aberta © 2018