Topo
Este site usa cookies
Os cookies que usamos permitem usufruir de todas funcionalidades e ter uma boa experiência de utilização. Os cookies essenciais são imprescindíveis para o bom funcionamento do site e só podem ser desativados alterando as preferências do browser. Os cookies analíticos recolhem e analisam informação sobre a utilização do site, de forma anónima, que nos ajuda a melhorar a experiência de navegação.
Aceita cookies analíticos?
Serviço Nacional de Saúde
República Portuguesa

Hospital Beatriz Ângelo

Navegação Principal do site

 
 
 
 
 

Laço azul humano no HBA para chamar a atenção dos maus-tratos a crianças

2019-04-29

Laço azul humano no HBA para chamar a atenção dos maus-tratos a crianças

O Hospital Beatriz Ângelo (HBA) associou-se à Campanha do Laço Azul e, no passado dia 24 de abril, juntou mais de meia centena de colaboradores para construir um laço humano, como forma de sensibilizar para a prevenção dos maus-tratos a crianças.

A Campanha do Laço Azul esteve a decorrer durante todo o mês de abril – declarado pelas autoridades de saúde em todo o Mundo como o Mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância – e mobilizou profissionais e instituições de saúde um pouco por todo o país. No HBA, a iniciativa foi da responsabilidade do respetivo Núcleo Hospitalar de Apoio a Crianças e Jovens em Risco (NHACJR-HBA), que pediu a todos os colegas que se juntassem no heliporto do Hospital num enorme laço humano, para assinalar esta data. 

A Campanha do Laço Azul foi lançada em 1989, na Virgínia (EUA), quando uma avó, Bonnie Finney, amarrou uma fita azul à antena do seu carro para que as pessoas se questionassem sobre o respetivo significado. A história que Bonnie Finney tinha para contar às pessoas era trágica e tinha a ver com os maus-tratos de que era vítima a sua neta pelos próprios pais (os quais, aliás, já tinham provocado a morte de um outro filho, também neto de Bonnie). 

Apesar de o azul ser uma cor bonita, Bonnie Finney dizia que não queria que ficassem esquecidas as marcas dos corpos espancados e cheios de nódoas negras dos seus dois netos a que associava a cor. O azul iria servir, assim, como lembrança constante e motivo fundamental da sua luta pela proteção das crianças vítimas de maus-tratos e a sua campanha rapidamente ganhou dimensão mundial.

Os laços azuis correspondem, assim, a uma iniciativa de sensibilização e são uma oportunidade para nos lembrarmos da nossa responsabilidade coletiva e individual na prevenção dos maus-tratos. Por isso, não hesite: o conhecimento ou a suspeita de alguma situação de maus-tratos a crianças impõe a cada um de nós o dever de a denunciar. Não fique indiferente.

As funções do NHACJR

O NHACJR do HBA funciona desde a abertura do Hospital, em 2012, e é constituído por uma equipa multidisciplinar, composta por assistentes sociais, pediatras, enfermeiras e técnicas administrativas. 

São funções deste núcleo, entre outras:

• prestar apoio de consultadoria aos profissionais e equipas de saúde no que respeita a sinalização, acompanhamento ou encaminhamento de casos;
• gerir, a título excecional, as situações clínicas que, pelas características que apresentem, possam ser acompanhadas a nível do hospital e que, pelo seu caráter de urgência em matéria de perigo, transcendam as capacidades de intervenção dos outros profissionais ou equipas da instituição;
• estabelecer a colaboração com outros projetos e recursos comunitários que contribuem para a prevenção e acompanhamento das situações de crianças e jovens em risco;
• contribuir para a informação prestada à população;
• e sensibilizar os profissionais do setor administrativo e técnico dos diferentes serviços para a problemática das crianças e jovens em risco.

 

voltar