Topo
Este site usa cookies
Os cookies que usamos permitem usufruir de todas funcionalidades e ter uma boa experiência de utilização. Os cookies essenciais são imprescindíveis para o bom funcionamento do site e só podem ser desativados alterando as preferências do browser. Os cookies analíticos recolhem e analisam informação sobre a utilização do site, de forma anónima, que nos ajuda a melhorar a experiência de navegação.
Aceita cookies analíticos?
Serviço Nacional de Saúde
República Portuguesa

Hospital Beatriz Ângelo

Navegação Principal do site

 
 
 
 
 

Maria João Heitor preside à Sociedade de Psiquiatria e Saúde Mental

2020-03-20

Maria João Heitor preside à Sociedade de Psiquiatria e Saúde Mental

Maria João Heitor, diretora do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental (DPSM) e do Serviço de Psiquiatria do Hospital Beatriz Ângelo (HBA) é, desde 7 de março, presidente da Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental para o triénio 2020-2022. Na conjuntura de pandemia de COVID-19, uma das prioridades no início do seu mandato é o apoio especial às "pessoas mais vulneráveis em termos de saúde mental e aos profissionais de saúde, administrativos e gestores” que diariamente lidam com este problema.

"Estamos num período particularmente difícil, de ameaça da saúde pública, que coloca desafios físicos, pessoais, sociais e emocionais para os profissionais de saúde e o público em geral”, salienta Maria João Heitor em declarações à publicação Just News. A médica psiquiatra alerta ainda que pessoas com doença mental grave e com deficiência mental têm "dificuldades ao nível das medidas de proteção no distanciamento social”.

"No HBA, uma equipa do DPSM está preparada para apoio aos profissionais a dois níveis: "medidas de promoção da saúde mental positiva e bem-estar” (introduzidas na rotina diária e que incluem, entre outras, sessões curtas de movimento, respiração e relaxamento, com uma terapeuta ocupacional que vai aos serviços) e linha telefónica móvel de apoio emocional e mental, por psicologia e psiquiatria.

Impõe-se "avançar com ações muito simples que ajudem a prevenir a exaustão física e emocional (burnout) e que aumentem a resiliência, isto é, a capacidade de superar de um modo adaptativo o stress e a adversidade, mantendo simultaneamente um funcionamento psicológico e físico tão normal quanto possível”. 

Também os doentes e familiares, nos internamentos do HBA, serão alvo de particular atenção pela Psiquiatria, Pedopsiquiatria e Psicologia de ligação. "No ambulatório, estamos com teleconsultas e o apoio presencial, se indispensável. E vamos articular com os ACES (agrupamentos de centros de saúde) das áreas de influência do HBA as respostas a pessoas em quarentena ou já infetadas, mas que permanecem no domicílio”, acrescenta.

No âmbito da intervenção na COVID-19, a Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental aderiu já ao projeto Cuidar de quem Cuida, um programa de consultas de psiquiatria por videochamada para profissionais de saúde, que são dadas por psiquiatras que se inscrevem como voluntários. Esta iniciativa é uma parceria que reúne a Escola de Medicina da Universidade do Minho, o Programa Nacional para a Saúde Mental da Direção-Geral da Saúde, a Ordem dos Médicos, a Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental (SPPSM) e a Associação Portuguesa de Internos de Psiquiatria (APIP). O apoio logístico é garantido pelo Centro de Medicina Digital P5.


 
 

voltar