Topo
Este site usa cookies
Os cookies que usamos permitem usufruir de todas funcionalidades e ter uma boa experiência de utilização. Os cookies essenciais são imprescindíveis para o bom funcionamento do site e só podem ser desativados alterando as preferências do browser. Os cookies analíticos recolhem e analisam informação sobre a utilização do site, de forma anónima, que nos ajuda a melhorar a experiência de navegação.
Aceita cookies analíticos?
Serviço Nacional de Saúde
República Portuguesa

Hospital Beatriz Ângelo

Navegação Principal do site

 
 
 
 
 

Quarentena e COVID-19: veja os conselhos de Carlos Palos no Público

2020-03-13

Quarentena e COVID-19: veja os conselhos de Carlos Palos no Público

"É um contrassenso estar de quarentena e depois ir aos supermercados e ao cinema”, alerta Carlos Palos, médico de Medicina Interna e coordenador do grupo de controlo de infeção e resistência aos antimicrobianos da Luz Saúde e do Hospital Beatriz Ângelo, num vídeo do jornal Público. É que "o objetivo da quarentena é mesmo que as pessoas não saiam de casa”, acrescenta o especialista, apelando ainda a que as pessoas "não entrem em pânico”.

Numa altura em que muitos portugueses já estão em isolamento e o país adota medidas apertadas de prevenção para combater a epidemia de COVID-19, Carlos Palos explica neste curto vídeo alguns dos cuidados que as pessoas em quarentena devem ter para além de não saírem de casa, como por exemplo:

  • Pedir aos amigos e familiares que lhes levem a casa as coisas de que necessitam;
  • Permanecer afastado 1,5 a 2 metros de outras pessoas que vivem na mesma casa;
  • Dormir num quarto separado;
  • Abrir as janelas e ventilar bem a casa, para reduzir a carga viral.

Carlos Palos no Público

O especialista da Luz Saúde lembra ainda que quem apresentar sintomas (tosse, febre e dificuldade respiratória) deve manter-se em casa, contactar as autoridades de saúde e seguir as respetivas instruções. "Não sabemos qual é a percentagem de pessoas que têm o vírus e não têm sintomas. Além disso, algumas pessoas têm o vírus e têm sintomas, mas estes são tão leves que não vão procurar apoio médico", explica.

Quarentena

 

voltar